Drake foi mais ouvido em streaming do que todas as músicas lançadas antes de 1980 combinadas

Um estudo feito pela Luminate apontou alguns dados interessantes, e até surpreendentes, sobre a cultura do streaming musical nos EUA. A maior delas é a de que o grosso das audições vem do chamado “catálogo raso de álbuns”. Como são chamados os trabalhos mais antigos de artistas da atualidade. Dentre esses, surpreende o sucesso que Drake faz. O canadense foi mais ouvido no Spotify e congêneres do que simplesmente toda a música feita antes de 1980. Outro dado mostra que músicas lançadas no século 21 são responsáveis por 90% do total de audições.

Os serviços também já respondem por quase 70 por cento do consumo musical, ainda que as vendas de vinis e mesmo CDs venha subindo a cada ano.

Para se ter uma ideia, as músicas dos anos 70, e aí incluem-se Led Zeppelin, Queen, Eagles, Fleetwood Mac, Bob Marley e discos emblemáticos de Paul McCartney, John Lennon, David Bowie, Rolling Stones e Bob Dylan, foram responsáveis por apenas 0.36 por cento do total de audições. E as dos anos 60, com Beatles e o catálogo da Motown disponíveis 0.27. Drake sozinho, responde por 0.8 por cento do total.

Por outro lado, é bom lembrar que muitos discos, e músicas, podem ter as datas de lançamento truncadas nesses serviços, ou seja, uma música de 1968 pode estar indexada como se tivesse saído décadas depois, ainda que a Luminate, que faz as apurações que geram as paradas da Billboard, esteja sempre se esforçando para corrigir esses desvios. Ou seja, é possível que o cenário não seja tão desolador para quem ainda cultua os clássicos e sonha vê-los sendo passado para as gerações futuras.

Drake foi mais ouvido em streaming do que todas as músicas lançadas antes de 1980 combinadas

Um estudo feito pela Luminate apontou alguns dados interessantes, e até surpreendentes, sobre a cultura do streaming musical nos EUA. A maior delas é a de que o grosso das audições vem do chamado “catálogo raso de álbuns”. Como são chamados os trabalhos mais antigos de artistas da atualidade. Dentre esses, surpreende o sucesso que Drake faz. O canadense foi mais ouvido no Spotify e congêneres do que simplesmente toda a música feita antes de 1980. Outro dado mostra que músicas lançadas no século 21 são responsáveis por 90% do total de audições.

Os serviços também já respondem por quase 70 por cento do consumo musical, ainda que as vendas de vinis e mesmo CDs venha subindo a cada ano.

Para se ter uma ideia, as músicas dos anos 70, e aí incluem-se Led Zeppelin, Queen, Eagles, Fleetwood Mac, Bob Marley e discos emblemáticos de Paul McCartney, John Lennon, David Bowie, Rolling Stones e Bob Dylan, foram responsáveis por apenas 0.36 por cento do total de audições. E as dos anos 60, com Beatles e o catálogo da Motown disponíveis 0.27. Drake sozinho, responde por 0.8 por cento do total.

Por outro lado, é bom lembrar que muitos discos, e músicas, podem ter as datas de lançamento truncadas nesses serviços, ou seja, uma música de 1968 pode estar indexada como se tivesse saído décadas depois, ainda que a Luminate, que faz as apurações que geram as paradas da Billboard, esteja sempre se esforçando para corrigir esses desvios. Ou seja, é possível que o cenário não seja tão desolador para quem ainda cultua os clássicos e sonha vê-los sendo passado para as gerações futuras.

Gostou da matéria? Siga @playvoxbr no Instagram para ver mais conteúdos CLICANDO AQUI

COMENTÁRIOS

COMPARTILHE

Matéria Anterior
Primavera Sound SP: Vendas abrem dia 27 com ingressos a partir de R$ 410
Próxima Matéria
Shakira lança o clipe “Te Felicito”, sua parceria com Rauw Alejandro

+ NOTÍCIAS DO POP

Gostou da matéria? Siga @playvoxbr no Instagram para ver mais conteúdos CLICANDO AQUI

COMENTÁRIOS

COMPARTILHE

Matéria Anterior
Primavera Sound SP: Vendas abrem dia 27 com ingressos a partir de R$ 410
Próxima Matéria
Shakira lança o clipe “Te Felicito”, sua parceria com Rauw Alejandro

+ NOTÍCIAS DO POP

Menu
error: Content is protected !!