Vítor Pereira reforça necessidade de rodízio no Corinthians: ‘Temos que equilibrar o time’

A vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Deportivo Cali, da Colômbia, nesta quarta-feira (13), pela segunda rodada do grupo E da Libertadores, foi a segunda consecutiva do Timão, que já havia batido o Botafogo, no último fim de semana, pela estreia no Campeonato Brasileiro.

E mesmo com um triunfo pelo Brasileirão, o técnico Vítor Pereira promoveu cinco mudanças para o duelo pela Liberta.

Após o confronto diante do Cali, o treinador corintiano justificou a opção reforçando que ela será uma máxima do elenco para aguentar a temporada com um calendário de jogos excessivos, e que precisará encontrar uma equipe equilibrada entre atletas mais novos e os experientes.

– O que está claro é que, independentemente da idade, não é possível (jogar em alto nível com o mesmo time). Se estivermos candados não vamos jogar com intensidade, dinâmica e pressão que eu pretendo e trabalhamos todos os dias. Os mais experientes têm muita qualidade, os mais novos muita vontade e energia, as vezes até demais, e manter o time competitivo é o grande desafio. Misturar um e outro e ver se recuperam – explicou VP em entrevista coletiva.

O elenco corintiano desde o segundo semestre do ano passado foi reforçado com alguns jogadores com idade acima dos 30 anos, que chegaram ao Timão com status de estrelismo. O grande desafio era colocá-los para jogar juntos. No entanto, Vítor Pereira garante que isso não será possível, e que os atletas mais jovens serão importantes para ‘carregar o piano’ nos jogos.

Vítor Pereira, inclusive, reconheceu o erro de ter escalado o Corinthians em alto nível de desgaste físico na semifinal do Campeonato Paulista, contra o São Paulo, há três semanas, no qual o Timão foi eliminado da competição estadual.

– Não vou força-los a jogar cansados, como foi na semifinal, contra o São Paulo, e aí a culpa é minha, por não perceber essa capacidade de resposta e ter colocados eles com dois dias a menos de descanso do que o rival. Para jogar, os nossos jogadores precisam estar frescos para criar dinâmicas e situações de movimentos. Esse elenco tem jogadores de muita qualidade, alguns acima dos 30, mas de muita qualidade, e que não precisam correr como os outros, mas temos que equilibrar os que têm energia para correr mais e os mais velhos para ter uma equipe competitiva – comentou Vítor.

O movimento de revezamento no Corinthians havia começado já no último fim de semana, quando atletas como Renato Augusto foi preservado do jogo contra o Botafogo, pelo Brasileirão.

Vítor Pereira ilustrou a escolha analisando a entrada do meia Du Queiroz no segundo tempo, contra o Deportivo Cali, após jogar durante os 90 minutos contra o clube carioca, no último fim de semana.

– Tenho muito claro que eles (jogadores) preferem fazer um jogo de alta qualidade e serem elogiados do que exigir que eles joguem em sequência e no terceiro jogo errem passe no campo e sejam criticados, e serão criticados por falta de capacidade de resposta. Hoje eu vi o Du (Queiroz) e senti, porque eu obriguei ele a jogar 90 minutos contra o Botafogo, que ele não foi aquele Du fresco. E o Du tem vinte e poucos anos. Então percebi que para ter uma equipe competitiva, em três dias preciso mudar jogadores, não há outra forma – afirmou VP.

O próximo compromisso do Timão será neste sábado (16), contra o Avaí, às 19h, novamente na Neo Química Arena, dessa vez pelo Campeonato Brasileiro.

O elenco corintiano se reapresentará já na tarde desta quinta-feira (14), na parte da tarde. Vítor Pereira explicou que utilizará os atletas que não jogaram ou atuaram pouco tempo contra o Deportivo Cali, com a atividade sendo completada por atletas das categorias de base.

– Pelo calendário são os próprios jogadores que vão dar condições, Com quem vamos trabalhar amanhã? Com os que jogaram hoje, ou jogaram a maior parte do tempo, Vamos recuperar na maior parte. Amanhã chamamos cinco, seus ou se da base para juntar-se ao grupo, os que não jogaram ou jogaram pouco – explicou VP.

Pela Libertadores, o próximo compromisso corintiano será no dia 26 de abril, contra o Boca Júniors, da Argentina, na Neo Química Arena.

Com a vitória do Timão, o grupo E ficou embolado, com todos os times com três pontos, uma vitória e uma derrota. O clube alvinegro é o lanterna por ter um gol a menos que os demais da chave.

Vítor Pereira reforça necessidade de rodízio no Corinthians: ‘Temos que equilibrar o time’

A vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Deportivo Cali, da Colômbia, nesta quarta-feira (13), pela segunda rodada do grupo E da Libertadores, foi a segunda consecutiva do Timão, que já havia batido o Botafogo, no último fim de semana, pela estreia no Campeonato Brasileiro.

E mesmo com um triunfo pelo Brasileirão, o técnico Vítor Pereira promoveu cinco mudanças para o duelo pela Liberta.

Após o confronto diante do Cali, o treinador corintiano justificou a opção reforçando que ela será uma máxima do elenco para aguentar a temporada com um calendário de jogos excessivos, e que precisará encontrar uma equipe equilibrada entre atletas mais novos e os experientes.

– O que está claro é que, independentemente da idade, não é possível (jogar em alto nível com o mesmo time). Se estivermos candados não vamos jogar com intensidade, dinâmica e pressão que eu pretendo e trabalhamos todos os dias. Os mais experientes têm muita qualidade, os mais novos muita vontade e energia, as vezes até demais, e manter o time competitivo é o grande desafio. Misturar um e outro e ver se recuperam – explicou VP em entrevista coletiva.

O elenco corintiano desde o segundo semestre do ano passado foi reforçado com alguns jogadores com idade acima dos 30 anos, que chegaram ao Timão com status de estrelismo. O grande desafio era colocá-los para jogar juntos. No entanto, Vítor Pereira garante que isso não será possível, e que os atletas mais jovens serão importantes para ‘carregar o piano’ nos jogos.

Vítor Pereira, inclusive, reconheceu o erro de ter escalado o Corinthians em alto nível de desgaste físico na semifinal do Campeonato Paulista, contra o São Paulo, há três semanas, no qual o Timão foi eliminado da competição estadual.

– Não vou força-los a jogar cansados, como foi na semifinal, contra o São Paulo, e aí a culpa é minha, por não perceber essa capacidade de resposta e ter colocados eles com dois dias a menos de descanso do que o rival. Para jogar, os nossos jogadores precisam estar frescos para criar dinâmicas e situações de movimentos. Esse elenco tem jogadores de muita qualidade, alguns acima dos 30, mas de muita qualidade, e que não precisam correr como os outros, mas temos que equilibrar os que têm energia para correr mais e os mais velhos para ter uma equipe competitiva – comentou Vítor.

O movimento de revezamento no Corinthians havia começado já no último fim de semana, quando atletas como Renato Augusto foi preservado do jogo contra o Botafogo, pelo Brasileirão.

Vítor Pereira ilustrou a escolha analisando a entrada do meia Du Queiroz no segundo tempo, contra o Deportivo Cali, após jogar durante os 90 minutos contra o clube carioca, no último fim de semana.

– Tenho muito claro que eles (jogadores) preferem fazer um jogo de alta qualidade e serem elogiados do que exigir que eles joguem em sequência e no terceiro jogo errem passe no campo e sejam criticados, e serão criticados por falta de capacidade de resposta. Hoje eu vi o Du (Queiroz) e senti, porque eu obriguei ele a jogar 90 minutos contra o Botafogo, que ele não foi aquele Du fresco. E o Du tem vinte e poucos anos. Então percebi que para ter uma equipe competitiva, em três dias preciso mudar jogadores, não há outra forma – afirmou VP.

O próximo compromisso do Timão será neste sábado (16), contra o Avaí, às 19h, novamente na Neo Química Arena, dessa vez pelo Campeonato Brasileiro.

O elenco corintiano se reapresentará já na tarde desta quinta-feira (14), na parte da tarde. Vítor Pereira explicou que utilizará os atletas que não jogaram ou atuaram pouco tempo contra o Deportivo Cali, com a atividade sendo completada por atletas das categorias de base.

– Pelo calendário são os próprios jogadores que vão dar condições, Com quem vamos trabalhar amanhã? Com os que jogaram hoje, ou jogaram a maior parte do tempo, Vamos recuperar na maior parte. Amanhã chamamos cinco, seus ou se da base para juntar-se ao grupo, os que não jogaram ou jogaram pouco – explicou VP.

Pela Libertadores, o próximo compromisso corintiano será no dia 26 de abril, contra o Boca Júniors, da Argentina, na Neo Química Arena.

Com a vitória do Timão, o grupo E ficou embolado, com todos os times com três pontos, uma vitória e uma derrota. O clube alvinegro é o lanterna por ter um gol a menos que os demais da chave.

Gostou da matéria? Siga @playvoxbr no Instagram para ver mais conteúdos CLICANDO AQUI

COMENTÁRIOS

COMPARTILHE

Matéria Anterior
Corinthians volta a enfrentar o Deportivo Cali após mais de 15 anos
Próxima Matéria
Com hat-trick de Guedes, Corinthians vence Avaí no Brasileirão

+ NOTÍCIAS DE ESPORTES

Gostou da matéria? Siga @playvoxbr no Instagram para ver mais conteúdos CLICANDO AQUI

COMENTÁRIOS

COMPARTILHE

Matéria Anterior
Corinthians volta a enfrentar o Deportivo Cali após mais de 15 anos
Próxima Matéria
Com hat-trick de Guedes, Corinthians vence Avaí no Brasileirão

+ NOTÍCIAS DE ESPORTES

Menu
error: Content is protected !!