Verstappen supera Leclerc e garante vitória do GP de Miami da F1

Max Verstappen foi o grande nome do GP de Miami da F1. Na tarde deste domingo (8), o piloto se colocou como o mais forte do pelotão, superou Charles Leclerc e garantiu a terceira vitória da temporada 2022.

Quem largou da pole-position foi o monegasco da Ferrari que, de fato, começou bem a prova. Entretanto, não demorou muito para que o atual campeão conseguisse ultrapassá-lo e, a partir de então, controlar o ritmo na ponta para alcançar o 23º triunfo da carreira.

Leclerc terminou o dia na segunda colocação, enquanto Carlos Sainz fechou o pódio de Miami em terceiro. Sergio Pérez foi o quarto, com George Russell fechando o rol dos cinco mais velozes do dia.

Lewis Hamilton, Valtteri Bottas, Fernando Alonso, Esteban Ocon, Fernando Alonso e Alexander Albon completaram o top-10 e os pilotos que pontuaram na prova.

Diferente dos treinos livres, a prova foi bem menos acidentada. Apenas um safety-car foi necessário na parte final da disputa após um incidente de Lando Norris, mas de restante a corrida aconteceu sem problemas.

Saiba como foi o GP de Miami da F1:

Os pilotos estavam a poucos momentos do novo GP de Miami da F1. Para a estratégia de paradas, a Pirelli apostou em duas paradas como melhor opção, usando um jogo de pneus médios e dois dos mais duros.

As condições para a corrida de rua dos Estados Unidos estavam quentes, mas as mais amenas do final de semana. O asfalto batia 38ºC, enquanto o termômetro indicava 30ºC e a umidade girando em torno de 63%.

Quem largava da pole-position foi Charles Leclerc que puxou uma dobradinha da Ferrari com Carlos Sainz em segundo. Na segunda fila, a dupla da Red Bull comandava com Max Verstappen e Sergio Pérez.

Antes do apagar das luzes, a Aston Martin teve um golpe de má sorte. Com problemas de combustível em ambos os carros, tanto Lance Stroll quanto Sebastian Vettel teriam de alinhar do pitlane.

Luzes apagadas e saída autorizada na posta norte-americana. O monegasco da Ferrari manteve a ponta do pelotão, enquanto o holandês da Red Bull conseguiu se adiantar e assumir a segunda colocação.

Mais atrás, Lewis Hamilton teve um início de disputa mais discreto. O heptacampeão da Mercedes acabou perdendo posições para Pierre Gasly e Fernando Alonso e agora aparecia na oitava colocação.

Os pilotos que mais ganharam posições após a largada foram o bicampeão espanhol com quatro, enquanto Daniel Ricciardo, Mick Schumacher, Kevin Magnussen, Zhou Guanyu e Esteban Ocon ganharam três cada um.

Em duelo de campeões, Hamilton colocou lado a lado com Alonso. Usando a abertura da asa móvel, o inglês levou a melhor em cima do adversário espanhol e consumou a ultrapassagem.

Na finalização da primeira volta, a ordem na pista era Leclerc, Verstappen, Sainz, Pérez, Valtteri Bottas, Gasly, Hamilton, Alonso, Lando Norris e Yuki Tsunoda completando os dez primeiros colocados.

Pouco depois, foi a vez do inglês da Mercedes ir para cima de Pierre. Não demorou para que conseguisse dar o bote para fazer a ultrapassagem, assumindo assim a sexta colocação.

Na escolha de pneus para a primeira parte da disputa, grande parte dos competidores optaram pela gama dos médios. Apenas George Russell, Esteban Ocon, Nicholas Latifi, Stroll e Vettel optaram pelo duro – todos de 14º para baixo.

O primeiro abandono da prova veio, então, pelas mãos de Zhou. O chinês não se envolveu em qualquer problema, mas a Alfa Romeo indicou uma falha no carro, pedindo para que o piloto voltasse para os boxes.

Na oitava volta, então, Verstappen começou a tirar a diferença para Leclerc. O atual campeão tinha menos de 1s para o atual líder da classificação, já podendo se utilizar do DRS, aproveitando ainda o vácuo do monegasco.

E não demorou para conseguir assumir a primeira colocação. Na abertura do giro seguinte, o piloto colocou lado a lado com Charles e sem grandes problemas se tornou o novo líder do GP de Miami.

E mais uma vez na temporada, Leclerc não de seu por vencido para ficar na segunda colocação. O competidor da Ferrari não deixou o ponteiro se desgarrar e estava ameaçando a liderança de Max.

Uma briga que começava cada vez mais a se desenhar era pela terceira colocação. Pérez se aproximava de Sainz para tentar dar o bote em cima do espanhol, mas mais de 1s ainda separava a dupla.

Na abertura da janela de paradas seguindo as informações disponibilizadas pela Pirelli, Tsunoda foi o primeiro a ir aos boxes. O japonês da AlphaTauri optou por calçar o pneu duro.

Na volta 13, então, Leclerc cometeu um erro na curva 17. O competidor passou reto na freada e perdeu bastante tempo em relação a Verstappen, subindo a diferença entre os pilotos para 2s540.

Em uma prova bem menos acidentada do que os treinos livres, a ordem era Verstappen, que tinha a melhor volta com 1min30s510, Leclerc, Sainz, Pérez, Bottas, Hamilton, Gasly, Norris, Russell e Ricciardo.

Dentro do top-10, nenhum piloto ainda havia parado na volta 18 – a Pirelli indicava o primeiro pit-stop no giro 12. Pérez enfim conseguiu se aproximar o suficiente de Sainz para abrir a asa, enquanto os quatro primeiros bastante distantes de Bottas, quinto.

Pérez, então, começou uma discussão no rádio com a Red Bull sobre seu motor. O mexicano insistia em dizer que perdia potência e algo de errado tinha em seu motor enquanto a equipe insistia que tudo estava bem.

Quem vinha em boa recuperação era Russell. Após chegar a aparecer na 15ª colocação, o novato da Mrcedes aparecia na sétima colocação com pneus duros e sem realizar ainda a primeira parada.

A dupla da Aston Martin era outra que vinha aos poucos escalando o pelotão. Após terem largado do pitlane, Stroll vinha na 12ª colocação e Vettel logo na sequência em 13º faltando 34 voltas para a bandeira quadriculada.

Entre os ponteiros, Leclerc foi o primeiro a ir para os boxes. O monegasco teve uma parada relativamente lenta de 3s2 após calçar os pneus duros, voltando ao traçado na quarta colocação.

Dois giros mais tarde, foi a vez do líder fazer sua parada de forma bem mais rápida – 2s4. Também colocando o composto mais duro, o holandês retornou à pista na segunda colocação atrás do Sainz, mas 6s à frente de Leclerc.

Na volta seguinte, foi a vez de Carlos e Pérez pararem. Ambos fizeram paradas mais lentas que seus companheiros, mas quem levou a pior foi o espanhol com um pit-stop de quase 6s após um problema no pneu dianteiro direito.

Com 29 voltas para o encerramento, Russell, Ricciardo, Ocon, Stroll, Vettel e Latifi eram os únicos que ainda não haviam parado. Desses, apenas o australiano calçava os médios.

Mais uma vez a briga no fundo do pelotão pegou fogo. Stroll, Sebastian, Magnussen e Schumacher estavam próximos e, no final, o tetracampeão conseguiu ultrapassar Kevin pela 12ª colocação, mas pouco depois acabou ultrapassado pela dupla da Haas.

Restando 21 voltas para a bandeira quadriculada, o engenheiro de Vettel entrou no rádio para informar o competidor de que havia previsão de chuva em oito minutos.

A ordem na pista era Verstappen, Leclerc, Sainz, Pérez, Russell, Bottas, Hamilton, Ocon, Gasly e Alonso completando os pilotos na zona de pontos. Do top-10, apenas George e Esteban que ainda não haviam parado.

Em disputa posição, Alonso e Gasly protagonizaram um pequeno incidente. O espanhol acabou tocando o francês, que levou a pior e ficou na 11ª posição, enquanto o espanhol aparecia na nona colocação.

Na volta 41, então, o primeiro acidente da corrida aconteceu quando Norris e Pierre se encontraram. Nisso, o inglês lidou com um furo no pneu, bateu com força o muro de proteção e fez necessário o primeiro um safety-car virtual e depois o real.

Nisso, diversos pilotos aproveitaram para irem aos boxes para troca de pneus. Russell fez sua primeira passada nos boxes, Pérez também dez o pit-stop, assim como Ocon, Vettel e Ricciardo.

Hamilton perdeu o timing de parar sob safety-car quando a Mercedes perguntou se o piloto iria parar – o inglês falou que não deveria tomar a decisão. Nisso, o heptacampeão disse que perderia a posição para o companheiro e apenas ouviu a confirmação.

Largada autorizada com 11 voltas para o final e Verstappen se manteve na primeira colocação. Atrás, Pérez atacava Sainz pela terceira colocação enquanto Hamilton tentava se aproximar de Bottas.

A ordem após a relargada era Verstappen, Leclerc, Sainz, Pérez, Bottas, Hamilton, Russell, Alonso, Schumacher e Ocon completando o rol dos dez primeiros colocados.

 

Valtteri, então, errou, caiu para sétimo e permitiu que a dupla da Mercedes se adiantasse. Enquanto isso, na frente, Lecerc começava a se aproximar de Verstappen que cometeu um pequeno erro.

Pouco depois, uma briga interna da Mercedes. George colocou lado a lado com Lewis, que tentou segurar a posição, mas acabou superado pelo companheiro de equipe que tomou a quinta colocação.

Checo e Sainz deram o toque de ação também na volta seguinte. O mexicano da Red Bull fez bela ultrapassagem em cima do adversário da Ferrari, mas levou o troco e voltou para a quarta posição.

Na ponta do pelotão, o atual líder da classificação se aproximou ainda mais do atual campeão da F1. Inclusive, o monegasco estava a menos de 1s do holandês, podendo já abrir a asa móvel para tentar a ultrapassagem.

No pelotão do fundo, Vettel, Schumacher e Ocon estavam embolados quando o alemão da Haas acertou o alemão da Aston Martin. Nisso, o tetracampeão caiu para 17º e foi aos boxes, enquanto Mick também parou para troca de asa. Depois, Seb abandonou.

Bandeira quadriculada e Verstappen garantiu mais uma vitória na temporada. Leclerc ficou na segunda colocação, com Sainz completando o pódio do dia.

Confira o resultado do GP de Miami de F1 2022:
1) Max Verstappen (Red Bull)
2) Charles Leclerc (Ferrari)
3) Carlos Sainz Jr. (Ferrari)
4) Sergio Pérez (Red Bull)
5) George Russell (Mercedes)
6) Lewis Hamilton (Mercedes)
7) Valtteri Bottas (Alfa Romeo/Ferrari)
8) Esteban Ocon (Alpine/Renault)
9) Fernando Alonso (Alpine/Renault)
10) Alexander Albon (Williams/Mercedes)
11) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes)
12) Yuki Tsunoda (AlphaTauri/Red Bull)
13) Daniel Ricciardo (McLaren/Mercedes)
14) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)
15) Mick Schumacher (Haas/Ferrari)
OUT) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari)
OUT) Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes)
OUT) Pierre Gasly (AlphaTauri/Red Bull)
OUT) Lando Norris (McLaren/Mercedes)
OUT) Zhou Guanyu (Alfa Romeo/Ferrari)

Verstappen supera Leclerc e garante vitória do GP de Miami da F1

Max Verstappen foi o grande nome do GP de Miami da F1. Na tarde deste domingo (8), o piloto se colocou como o mais forte do pelotão, superou Charles Leclerc e garantiu a terceira vitória da temporada 2022.

Quem largou da pole-position foi o monegasco da Ferrari que, de fato, começou bem a prova. Entretanto, não demorou muito para que o atual campeão conseguisse ultrapassá-lo e, a partir de então, controlar o ritmo na ponta para alcançar o 23º triunfo da carreira.

Leclerc terminou o dia na segunda colocação, enquanto Carlos Sainz fechou o pódio de Miami em terceiro. Sergio Pérez foi o quarto, com George Russell fechando o rol dos cinco mais velozes do dia.

Lewis Hamilton, Valtteri Bottas, Fernando Alonso, Esteban Ocon, Fernando Alonso e Alexander Albon completaram o top-10 e os pilotos que pontuaram na prova.

Diferente dos treinos livres, a prova foi bem menos acidentada. Apenas um safety-car foi necessário na parte final da disputa após um incidente de Lando Norris, mas de restante a corrida aconteceu sem problemas.

Saiba como foi o GP de Miami da F1:

Os pilotos estavam a poucos momentos do novo GP de Miami da F1. Para a estratégia de paradas, a Pirelli apostou em duas paradas como melhor opção, usando um jogo de pneus médios e dois dos mais duros.

As condições para a corrida de rua dos Estados Unidos estavam quentes, mas as mais amenas do final de semana. O asfalto batia 38ºC, enquanto o termômetro indicava 30ºC e a umidade girando em torno de 63%.

Quem largava da pole-position foi Charles Leclerc que puxou uma dobradinha da Ferrari com Carlos Sainz em segundo. Na segunda fila, a dupla da Red Bull comandava com Max Verstappen e Sergio Pérez.

Antes do apagar das luzes, a Aston Martin teve um golpe de má sorte. Com problemas de combustível em ambos os carros, tanto Lance Stroll quanto Sebastian Vettel teriam de alinhar do pitlane.

Luzes apagadas e saída autorizada na posta norte-americana. O monegasco da Ferrari manteve a ponta do pelotão, enquanto o holandês da Red Bull conseguiu se adiantar e assumir a segunda colocação.

Mais atrás, Lewis Hamilton teve um início de disputa mais discreto. O heptacampeão da Mercedes acabou perdendo posições para Pierre Gasly e Fernando Alonso e agora aparecia na oitava colocação.

Os pilotos que mais ganharam posições após a largada foram o bicampeão espanhol com quatro, enquanto Daniel Ricciardo, Mick Schumacher, Kevin Magnussen, Zhou Guanyu e Esteban Ocon ganharam três cada um.

Em duelo de campeões, Hamilton colocou lado a lado com Alonso. Usando a abertura da asa móvel, o inglês levou a melhor em cima do adversário espanhol e consumou a ultrapassagem.

Na finalização da primeira volta, a ordem na pista era Leclerc, Verstappen, Sainz, Pérez, Valtteri Bottas, Gasly, Hamilton, Alonso, Lando Norris e Yuki Tsunoda completando os dez primeiros colocados.

Pouco depois, foi a vez do inglês da Mercedes ir para cima de Pierre. Não demorou para que conseguisse dar o bote para fazer a ultrapassagem, assumindo assim a sexta colocação.

Na escolha de pneus para a primeira parte da disputa, grande parte dos competidores optaram pela gama dos médios. Apenas George Russell, Esteban Ocon, Nicholas Latifi, Stroll e Vettel optaram pelo duro – todos de 14º para baixo.

O primeiro abandono da prova veio, então, pelas mãos de Zhou. O chinês não se envolveu em qualquer problema, mas a Alfa Romeo indicou uma falha no carro, pedindo para que o piloto voltasse para os boxes.

Na oitava volta, então, Verstappen começou a tirar a diferença para Leclerc. O atual campeão tinha menos de 1s para o atual líder da classificação, já podendo se utilizar do DRS, aproveitando ainda o vácuo do monegasco.

E não demorou para conseguir assumir a primeira colocação. Na abertura do giro seguinte, o piloto colocou lado a lado com Charles e sem grandes problemas se tornou o novo líder do GP de Miami.

E mais uma vez na temporada, Leclerc não de seu por vencido para ficar na segunda colocação. O competidor da Ferrari não deixou o ponteiro se desgarrar e estava ameaçando a liderança de Max.

Uma briga que começava cada vez mais a se desenhar era pela terceira colocação. Pérez se aproximava de Sainz para tentar dar o bote em cima do espanhol, mas mais de 1s ainda separava a dupla.

Na abertura da janela de paradas seguindo as informações disponibilizadas pela Pirelli, Tsunoda foi o primeiro a ir aos boxes. O japonês da AlphaTauri optou por calçar o pneu duro.

Na volta 13, então, Leclerc cometeu um erro na curva 17. O competidor passou reto na freada e perdeu bastante tempo em relação a Verstappen, subindo a diferença entre os pilotos para 2s540.

Em uma prova bem menos acidentada do que os treinos livres, a ordem era Verstappen, que tinha a melhor volta com 1min30s510, Leclerc, Sainz, Pérez, Bottas, Hamilton, Gasly, Norris, Russell e Ricciardo.

Dentro do top-10, nenhum piloto ainda havia parado na volta 18 – a Pirelli indicava o primeiro pit-stop no giro 12. Pérez enfim conseguiu se aproximar o suficiente de Sainz para abrir a asa, enquanto os quatro primeiros bastante distantes de Bottas, quinto.

Pérez, então, começou uma discussão no rádio com a Red Bull sobre seu motor. O mexicano insistia em dizer que perdia potência e algo de errado tinha em seu motor enquanto a equipe insistia que tudo estava bem.

Quem vinha em boa recuperação era Russell. Após chegar a aparecer na 15ª colocação, o novato da Mrcedes aparecia na sétima colocação com pneus duros e sem realizar ainda a primeira parada.

A dupla da Aston Martin era outra que vinha aos poucos escalando o pelotão. Após terem largado do pitlane, Stroll vinha na 12ª colocação e Vettel logo na sequência em 13º faltando 34 voltas para a bandeira quadriculada.

Entre os ponteiros, Leclerc foi o primeiro a ir para os boxes. O monegasco teve uma parada relativamente lenta de 3s2 após calçar os pneus duros, voltando ao traçado na quarta colocação.

Dois giros mais tarde, foi a vez do líder fazer sua parada de forma bem mais rápida – 2s4. Também colocando o composto mais duro, o holandês retornou à pista na segunda colocação atrás do Sainz, mas 6s à frente de Leclerc.

Na volta seguinte, foi a vez de Carlos e Pérez pararem. Ambos fizeram paradas mais lentas que seus companheiros, mas quem levou a pior foi o espanhol com um pit-stop de quase 6s após um problema no pneu dianteiro direito.

Com 29 voltas para o encerramento, Russell, Ricciardo, Ocon, Stroll, Vettel e Latifi eram os únicos que ainda não haviam parado. Desses, apenas o australiano calçava os médios.

Mais uma vez a briga no fundo do pelotão pegou fogo. Stroll, Sebastian, Magnussen e Schumacher estavam próximos e, no final, o tetracampeão conseguiu ultrapassar Kevin pela 12ª colocação, mas pouco depois acabou ultrapassado pela dupla da Haas.

Restando 21 voltas para a bandeira quadriculada, o engenheiro de Vettel entrou no rádio para informar o competidor de que havia previsão de chuva em oito minutos.

A ordem na pista era Verstappen, Leclerc, Sainz, Pérez, Russell, Bottas, Hamilton, Ocon, Gasly e Alonso completando os pilotos na zona de pontos. Do top-10, apenas George e Esteban que ainda não haviam parado.

Em disputa posição, Alonso e Gasly protagonizaram um pequeno incidente. O espanhol acabou tocando o francês, que levou a pior e ficou na 11ª posição, enquanto o espanhol aparecia na nona colocação.

Na volta 41, então, o primeiro acidente da corrida aconteceu quando Norris e Pierre se encontraram. Nisso, o inglês lidou com um furo no pneu, bateu com força o muro de proteção e fez necessário o primeiro um safety-car virtual e depois o real.

Nisso, diversos pilotos aproveitaram para irem aos boxes para troca de pneus. Russell fez sua primeira passada nos boxes, Pérez também dez o pit-stop, assim como Ocon, Vettel e Ricciardo.

Hamilton perdeu o timing de parar sob safety-car quando a Mercedes perguntou se o piloto iria parar – o inglês falou que não deveria tomar a decisão. Nisso, o heptacampeão disse que perderia a posição para o companheiro e apenas ouviu a confirmação.

Largada autorizada com 11 voltas para o final e Verstappen se manteve na primeira colocação. Atrás, Pérez atacava Sainz pela terceira colocação enquanto Hamilton tentava se aproximar de Bottas.

A ordem após a relargada era Verstappen, Leclerc, Sainz, Pérez, Bottas, Hamilton, Russell, Alonso, Schumacher e Ocon completando o rol dos dez primeiros colocados.

 

Valtteri, então, errou, caiu para sétimo e permitiu que a dupla da Mercedes se adiantasse. Enquanto isso, na frente, Lecerc começava a se aproximar de Verstappen que cometeu um pequeno erro.

Pouco depois, uma briga interna da Mercedes. George colocou lado a lado com Lewis, que tentou segurar a posição, mas acabou superado pelo companheiro de equipe que tomou a quinta colocação.

Checo e Sainz deram o toque de ação também na volta seguinte. O mexicano da Red Bull fez bela ultrapassagem em cima do adversário da Ferrari, mas levou o troco e voltou para a quarta posição.

Na ponta do pelotão, o atual líder da classificação se aproximou ainda mais do atual campeão da F1. Inclusive, o monegasco estava a menos de 1s do holandês, podendo já abrir a asa móvel para tentar a ultrapassagem.

No pelotão do fundo, Vettel, Schumacher e Ocon estavam embolados quando o alemão da Haas acertou o alemão da Aston Martin. Nisso, o tetracampeão caiu para 17º e foi aos boxes, enquanto Mick também parou para troca de asa. Depois, Seb abandonou.

Bandeira quadriculada e Verstappen garantiu mais uma vitória na temporada. Leclerc ficou na segunda colocação, com Sainz completando o pódio do dia.

Confira o resultado do GP de Miami de F1 2022:
1) Max Verstappen (Red Bull)
2) Charles Leclerc (Ferrari)
3) Carlos Sainz Jr. (Ferrari)
4) Sergio Pérez (Red Bull)
5) George Russell (Mercedes)
6) Lewis Hamilton (Mercedes)
7) Valtteri Bottas (Alfa Romeo/Ferrari)
8) Esteban Ocon (Alpine/Renault)
9) Fernando Alonso (Alpine/Renault)
10) Alexander Albon (Williams/Mercedes)
11) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes)
12) Yuki Tsunoda (AlphaTauri/Red Bull)
13) Daniel Ricciardo (McLaren/Mercedes)
14) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)
15) Mick Schumacher (Haas/Ferrari)
OUT) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari)
OUT) Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes)
OUT) Pierre Gasly (AlphaTauri/Red Bull)
OUT) Lando Norris (McLaren/Mercedes)
OUT) Zhou Guanyu (Alfa Romeo/Ferrari)

Gostou da matéria? Siga @playvoxbr no Instagram para ver mais conteúdos CLICANDO AQUI

COMENTÁRIOS

COMPARTILHE

Matéria Anterior
Benfica se posiciona após declarações de Jorge Jesus
Próxima Matéria
Clubes das Séries A e B formalizam bloco e assinam contraproposta para criação da Liga Brasileira de Futebol

+ NOTÍCIAS DE ESPORTES

Gostou da matéria? Siga @playvoxbr no Instagram para ver mais conteúdos CLICANDO AQUI

COMENTÁRIOS

COMPARTILHE

Matéria Anterior
Benfica se posiciona após declarações de Jorge Jesus
Próxima Matéria
Clubes das Séries A e B formalizam bloco e assinam contraproposta para criação da Liga Brasileira de Futebol

+ NOTÍCIAS DE ESPORTES

Menu
error: Content is protected !!