Red Bull vê vantagem em “ainda distante” Sainz, mas crê em rápida recuperação

A dupla formada entre Charle Leclerc e Carlos Sainz Jr. em 2021, que conseguia resultados excelentes, criou muitas expectativas para 2022. E a Ferrari realmente construiu um carro versátil e rápido, capaz de alcançar as metas traçadas para a temporada. Só que, após duas corridas, é evidente que o monegasco teve uma adaptação mais rápida à F1-75 — vide às disputas com o atual campeão, Max Verstappen. O dono do carro #55 faz seu papel, é verdade, mas ainda um pouco distante dos outros pilotos, por ora.

Helmut Marko, consultor da Red Bull, vê essa pequena distância como uma vantagem para os taurinos. Ele explica que Sainz ainda não se igualou ao nível de Leclerc em 2022 — como fizera no ano passado, logo em sua estreia nos carros vermelhos —, mas ao mesmo tempo não duvida que o espanhol demore muito para fazê-lo.

“Fiquei muito surpreso no ano passado porque ele [Sainz] estava no mesmo nível que Leclerc, e na verdade esperava que fosse o mesmo este ano. Mas você pode ver nos testes e na corrida que ele está perdendo cerca de três a quatro décimos”, disse Marko, em entrevista ao portal alemão Formel1.

Carlos Sainz vai em busca de seu primeiro triunfo na categoria neste domingo, na Austrália (Foto: Scuderia Ferrari)

“E por isso pensávamos que seria uma desvantagem para nós porque acreditávamos que os dois [pilotos da Ferrari] tirariam pontos um do outro. Esse não é o caso no momento. Mas Sainz é um homem inteligente e rápido. Presumo que ele resolverá as coisas”, previu o austríaco.

O próprio Sainz, após o GP da Arábia Saudita, disse que sentia melhor adaptado ao carro. Na prova em Jedá, o espanhol figurou mais uma vez o terceiro lugar do pódio. No campeonato, Leclerc é líder, e o piloto de Madrid é segundo colocado, com 33 pontos.

“Fiquei mais feliz do que no Bahrein, definitivamente. Houve um pouco de melhora do meu lado da garagem com a sensação do carro. Está bem claro para mim agora. Isso me deu uma grande oportunidade de entender completamente a magnitude do quanto preciso me adaptar e o quanto preciso deixar o carro um pouco mais ao meu estilo. Senti que foi dado um pequeno passo na direção certa”, declarou.

No GP da Austrália, que acontece neste fim de semana, Sainz terá mais uma chance de ficar mais próximo de Leclerc e Verstappen e, caso isso aconteça, aumentar as chances de conquistar a sua primeira vitória na F1.

Red Bull vê vantagem em “ainda distante” Sainz, mas crê em rápida recuperação

A dupla formada entre Charle Leclerc e Carlos Sainz Jr. em 2021, que conseguia resultados excelentes, criou muitas expectativas para 2022. E a Ferrari realmente construiu um carro versátil e rápido, capaz de alcançar as metas traçadas para a temporada. Só que, após duas corridas, é evidente que o monegasco teve uma adaptação mais rápida à F1-75 — vide às disputas com o atual campeão, Max Verstappen. O dono do carro #55 faz seu papel, é verdade, mas ainda um pouco distante dos outros pilotos, por ora.

Helmut Marko, consultor da Red Bull, vê essa pequena distância como uma vantagem para os taurinos. Ele explica que Sainz ainda não se igualou ao nível de Leclerc em 2022 — como fizera no ano passado, logo em sua estreia nos carros vermelhos —, mas ao mesmo tempo não duvida que o espanhol demore muito para fazê-lo.

“Fiquei muito surpreso no ano passado porque ele [Sainz] estava no mesmo nível que Leclerc, e na verdade esperava que fosse o mesmo este ano. Mas você pode ver nos testes e na corrida que ele está perdendo cerca de três a quatro décimos”, disse Marko, em entrevista ao portal alemão Formel1.

Carlos Sainz vai em busca de seu primeiro triunfo na categoria neste domingo, na Austrália (Foto: Scuderia Ferrari)

“E por isso pensávamos que seria uma desvantagem para nós porque acreditávamos que os dois [pilotos da Ferrari] tirariam pontos um do outro. Esse não é o caso no momento. Mas Sainz é um homem inteligente e rápido. Presumo que ele resolverá as coisas”, previu o austríaco.

O próprio Sainz, após o GP da Arábia Saudita, disse que sentia melhor adaptado ao carro. Na prova em Jedá, o espanhol figurou mais uma vez o terceiro lugar do pódio. No campeonato, Leclerc é líder, e o piloto de Madrid é segundo colocado, com 33 pontos.

“Fiquei mais feliz do que no Bahrein, definitivamente. Houve um pouco de melhora do meu lado da garagem com a sensação do carro. Está bem claro para mim agora. Isso me deu uma grande oportunidade de entender completamente a magnitude do quanto preciso me adaptar e o quanto preciso deixar o carro um pouco mais ao meu estilo. Senti que foi dado um pequeno passo na direção certa”, declarou.

No GP da Austrália, que acontece neste fim de semana, Sainz terá mais uma chance de ficar mais próximo de Leclerc e Verstappen e, caso isso aconteça, aumentar as chances de conquistar a sua primeira vitória na F1.

Gostou da matéria? Siga @playvoxbr no Instagram para ver mais conteúdos CLICANDO AQUI

COMENTÁRIOS

COMPARTILHE

Matéria Anterior
Sonnen não acredita em declínio físico de Ferguson, mas aposta em Chandler no UFC 274
Próxima Matéria
Serena Williams aponta retorno às quadras em Wimbledon: “Mal posso esperar”

+ NOTÍCIAS DE ESPORTES

Gostou da matéria? Siga @playvoxbr no Instagram para ver mais conteúdos CLICANDO AQUI

COMENTÁRIOS

COMPARTILHE

Matéria Anterior
Sonnen não acredita em declínio físico de Ferguson, mas aposta em Chandler no UFC 274
Próxima Matéria
Serena Williams aponta retorno às quadras em Wimbledon: “Mal posso esperar”

+ NOTÍCIAS DE ESPORTES

Menu
error: Content is protected !!